Castelo de Bran

Castelo de Bran – O mítico Castelo do Conde Drácula

Não poderíamos passar pela Romênia sem conhecer a lendária região da Transilvânia. E como passar pela Transilvânia sem conhecer a sua maior atração turística? Estou falando do Castelo de Bran, mais conhecido como o Castelo do Conde Drácula!

Alugamos um carro no aeroporto de Bucareste e fomos para Brasov,180 km ao norte, onde nos hospedamos. No dia seguinte, acordamos bem cedinho para seguir até o pequeno vilarejo de Bran, a 30 km de Brasov.

Fazia muito frio e acordar cedo foi bem difícil. Mas era extremamente necessário, pois o castelo fica lotado de turistas e quanto mais tarde, mais cheio. A questão do frio foi facilmente solucionada: sapatos, roupas térmicas, suéter, cachecol e casacos da Fiero e estávamos prontinhos para ir conhecer um dos cenários inspiradores de um dos personagens mais temidos do imaginário popular. E olha a fotinho que conseguimos sem ninguém em frente ao castelo!

A entrada custou 40 Lei (+/- R$36). O castelo fica no topo de uma colina rochosa de mais ou menos 200m de altura.

Castelo Bran Drácula

Bran Castelo

Se do lado de fora o castelo tem uma aparência sombria, por dentro, embora seja um labirinto de corredores, cômodos e quartos, ele é até bem bonitinho.

Castelo Bran Interno

Castelo Bran Corredor

O castelo foi construído no século XIV para servir de fortaleza e posto alfandegário. Posteriormente, foi dado à Rainha Maria quando a Transilvânia passou a ser parte do Reino da Romênia em 1920, passando a ser usado como residência da família real.

Cômodo Castelo Bran

Quarto Castelo Bran

Mas por que então o chamam de Castelo do Drácula? A explicação começa com o famoso livro do escritor irlandês Bram Stoker.

O personagem de Bram Stoker, Drácula, é um conde que reside em um castelo localizado no alto de um vale, encravado em uma rocha, com um rio abaixo e localizado no Principado da Transilvânia. E esse castelo é o único em toda a Transilvânia que realmente se encaixa na descrição feita por Stoker.

Castelo Drácula

O próprio Conde Drácula foi inspirado em um personagem histórico, governador da Valáquia (outra região da Romênia), entre 1456 e 1462, que se chamava Vlad Tepes (O Empalador). Seu pai fazia parte da Ordem do Dragão e era conhecido como Vlad Dracul. "Dracul" significa diabo. Então, Vlad Tepes, filho de Vlad Dracul, passou a ser chamado de Vlad Draculea, que significa 'filho do diabo'.

Na guerra contra os otomanos, Vlad decidiu empalar seus inimigos como forma de difundir o terror entre eles, já que seu exército era muito menor. Deu resultado, ganhou fama de sanguinário e, a partir daí, lendas foram criadas a respeito do temível Vlad. Diziam que ele costumava se banhar com o sangue de seus inimigos e até bebê-lo!

Stoker tinha um amigo húngaro que era professor da Universidade de Budapeste e é provável que ele tenha lhe dado as informações sobre Vlad. Ele gostou tanto das lendas e histórias que ouviu que, ao escrever seu livro sobre vampiros e que a princípio não tinha nenhuma relação com esse personagem, decidiu mudá-lo um pouco e transformar seu vampiro no Conde Drácula.

Drácula

Seja como for, história real ou imaginária, o castelo vale a pena ser visitado!

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

voltar ao topo