Visto Japão

Tirando visto para o Japão

Visitar o Japão pode ser uma das experiências mais incríveis para um viajante que pretende explorar um novo continente. E estar na Ásia vem se tornando um sonho cada vez mais possível. 

Volta e meia alguma promoção de passagem aérea para a "Terra do Sol Nascente", como é conhecida por muitos, pipoca na Internet e causa alvoroço nos aventureiros. Mas para entrar no Japão você vai precisar de um visto. E é por isso que nós, do Próximo Embarque, separamos algumas dicas que vão, sem dúvida, agilizar este processo. 

Como tirar visto Japão

Primeiro passo

Assim que você estiver com a passagem comprada é preciso baixar, imprimir e preencher alguns documentos disponíveis na página da Embaixada do Japão.

Para facilitar a sua vida, caso você se enrole no site da Embaixada, deixamos disponíveis para download os papéis necessários para você entrar com um pedido de visto de curta permanência: o formulário de visto e o cronograma de viagem.

Japão Visto

Para preencher esses formulários você vai precisar de algumas informações. Portanto separe os seguintes documentos: Passaporte válido e com até 6 meses antes de vencer a partir da data de viagem, foto 3×4 (tirada há, no máximo, 6 meses), cópia da sua reserva de viagem ida e volta, cópia da sua identidade ou CNH (deve levar a original também), cópia da sua declaração de imposto de renda completo, todas as páginas e também o recibo de entrega.

Junte tudo:  Agora você conseguirá preencher o formulário direitinho e o roteiro de viagem, que é individual. No cronograma você deverá colocar quais são as cidades que pretende visitar, a data prevista e os endereços dos hotéis no Japão. É importante você ter as reservas em mãos para comprovar sua estadia, portanto, opte por reservar estabelecimentos que aceitem reembolso em caso de desistência de viagem ou negativa do visto.

O que o serviço consular quer saber é onde você vai ficar e se tem condição financeira para se manter no país enquanto estiver por lá.

Entrega de documentos

Depois da documentação organizada e devidamente preenchida, você deverá ir até um consulado do Japão ou na Embaixada do país, em Brasília. Lá você fará a entrega destes papéis e deixará seu passaporte para validação do visto. Lá no Consulado ou na Embaixada você deverá fazer o pagamento da autorização em dinheiro. Detalhe: você tem que levar o valor exato a ser pago porque os funcionários não dão troco. Em agosto de 2017, o nosso visto custou R$ 97 por pessoa.

Outra dica fundamental: não entre com o processo de pedido de visto com muita antecedência à sua viagem. A melhor data para você pedir o visto é três meses antes do seu embarque para o Japão. Isso porque ele expira em 90 dias! 

Por isso, nós entramos com o processo de solicitação de visto na embaixada do Japão no dia 8 de setembro, já que iríamos embarcar no dia 6 de novembro. Assim, nosso visto expiraria no começo de dezembro, o que pra gente funcionou já que voltaríamos para o Brasil no dia 4/12. 

Este visto que nós conseguimos é para uma única entrada no país e, como já disse, expira em 3 meses. Ou seja, se você pretende fazer outra visita por lá daqui a algum tempo, terá que repetir este processo. Agora, se você está planejando visitar o Japão muitas vezes pelos próximos anos, você pode optar pelo visto de três anos com permanência máxima no país de 90 dias. Esta permissão é bem mais cara, custa R$197,00. Clique aqui para ter mais informações sobre este tipo de entrada.

Fiero Japão

Dica de roteiro:

Consulte se o governo japonês está fazendo campanha para aumentar visitantes em algumas cidades concedendo o visto gratuito. Em 2017, quem tinha no roteiro passagem por Fukushima (cidade que foi devastada pelo terremoto em 2011) conseguia o visto gratuito. De vez em quando há esta isenção para outras cidades. Assim, o governo aumenta o investimento em turismo nestas regiões.

Você pode conferir nosso roteiro do Japão e saber mais como foi nossa experiência por lá. Abaixo, a lista de hotéis que ficamos nas cidades japonesas.

Tóquio – Sunroute Higashi Shinjuku – ótima opção para quem quer ficar vizinho (literalmente) com o metrô da estação Higashi Shinjuku.

Nagoia – Meitetsu Inn Nagoya Nishiki – perto do centro, de algumas estações do metrô e das principais atrações da cidade.

Osaka – Mitsui Garden Hotel Osaka Yodoyabashi – próximo a estações e a localização é perfeita, além do café da manhã maravilhoso. 

Quioto – Fujitaya Kyoto Hostel – ótimo custo benefício, lugar residencial e tranquilo para ficar e viver a experiência nipônica de fato.

Quer saber mais sobre nossa viagem ao Japão? Clique aqui e confira nossas dicas sobre o país e como curtir a viagem durante os meses frios! 

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

voltar ao topo