Hidrólise: Por que as botas podem estragar mesmo sem uso?

10 de agosto de 2021 - Por Portal de Inverno

Sabe aquela bota que você deixa guardada por muito tempo e quando resolve usar novamente, aparentemente sem explicação, começou a se desfazer no solado? Isso acontece por conta de um processo químico inevitável, chamado de hidrólise, mas que pode ser lento caso os cuidados sejam realizados.

Para entender o motivo que o calçado pode se “desfazer”, é necessário compreender a parte de produção, e assim aplicar as dicas no dia a dia com objetivo de prolongar o uso. A maior parte das botas tecnológicas é feita com um material chamado poliuretano (PU), utilizado em diversas áreas da indústria. Na área de calçados, o poliuretano é destinado para fabricação das solas ou entressolas, ficando o componente entre o solado de borracha e parte superior/palmilha da bota.

A aplicação dele se dá no desenvolvimento de espumas rígidas e borrachas, materiais presentes nos calçados de performance, sendo perfeito para garantir leveza, conforto e segurança. Os benefícios também envolvem flexibilidade, resistência à exposição de luz, propriedades antiderrapantes e outros.

Na química, o PU é um polímero formado por uma cadeia de unidades orgânicas unidas por ligações uretânicas. No entanto, apesar de ter resistência, o poliuretano não está imune à hidrólise e aos seus efeitos.

Mas o que é hidrólise?
A hidrólise está associada à quebra química de uma molécula pela ação da água, fenômeno frequente que ocorre em polímeros. Nos calçados, isso pode ocorrer principalmente por três fatores: armazenagem inadequada, sujeira ou falta de utilização, causando o efeito de se “desfazer”, ou seja, a desintegração química por ficar guardado por muito tempo.

De forma geral, o solado resseca devido à perda de água para o ambiente e vai quebrando em partículas cada vez menores, esfarelando, trincando, quebrando ou se desmanchando. Isso porque existe um percentual de umidade em qualquer lugar.

dicas e cuidados hidrólise

Ou seja, a hidrólise acontece de qualquer maneira, mas o dano varia em consequência da umidade, tempo de exposição e temperatura. Um exemplo é que em locais mal ventilados, úmidos e quentes a hidrólise é acelerada.

Como atrasar a hidrólise
Agora que você já sabe a origem do problema, tendo em mente as causas da hidrólise, uma das dicas mais valiosas é manter os calçados secos, limpos e guardados em lugares frescos e arejados, porque as temperaturas extremas e a umidade colaboram para acelerar o processo químico.

Além disso, sempre que possível, use-os, pois o movimento auxilia o PU a manter suas características por evitar que as partículas se separem. Com isso, o tempo de duração será mais prolongado.

Outra alternativa é usar um sachê de sílica gel em saco plástico para guardar os calçados, como forma de reter a umidade por meio da adsorção física, pois sem água a reação se retarda.

Com esses cuidados simples, suas botas vão durar muito mais!

Compartilhe com um amigo:

O especialista do frio indica...

Quando as temperaturas começam a baixar, nada melhor do que contar com a opinião, conselhos e dicas de quem entende muito sobre o frio. Não importa qual o assunto, aqui você encontrará o melhor conteúdo para que possa aproveitar todos os momentos do inverno e esclarecer as suas principais dúvidas sobre os dias frios. Quer sugestões sobre os melhores produtos para aquecer, dicas  para manter a saúde ou sobre o que levar na mala na sua próxima viagem de inverno? Confira alguns posts selecionados a dedo pelos nossos especialistas do frio para você!

Top