Toronto

Toronto: 8 dicas para organizar a sua viagem de inverno

Toronto é a capital da província de Ontário, no Canadá. As estações do ano são bem definidas, por isso, ela possui um inverno intenso e com neve. Fui conhecer a cidade no final de fevereiro, ainda durante o frio, e separei algumas dicas sobre o que fazer em Toronto para aproveitar a viagem ao máximo.

Neste conteúdo você verá tudo o que precisa saber antes de embarcar para Toronto e, claro, organizar a sua viagem milimetricamente.

Neste conteúdo você aprenderá:

  • Como organizar a sua viagem para Toronto dependendo de quanto tem para gastar

  • Como decidir quais passeios podem ser encaixados no mesmo dia

  • O que fazer em Toronto: os passeios indispensáveis!

  • Quais roupas você precisa levar para uma viagem durante o inverno

  • Aplicativos para te ajudar a se virar na cidade

1. Quanto pretende gastar?

Quanto gastar Toronto

Quando o assunto é viajar, o planejamento financeiro é importantíssimo. Por isso, saber quais atrações deseja visitar pela cidade e quanto elas custam é essencial. Depois de pesquisar tudo e ser praticamente um guia ambulante da cidade de Toronto, será preciso escolher quais são as atrações que você tem mais curiosidade de conhecer. Pode ficar tranquilo que nesta postagem você conhecerá as principais delas e será fácil definir! 

Para você ter uma ideia, nesta viagem para Toronto, eu tinha um budget de CAD$ 500, para duas pessoas na cidade. Isso dava em torno de R$1.400 (com o dólar canadense valendo R$2,80), sem contar com a acomodação, que já estava paga. Por isso, precisávamos pesquisar sobre o que fazer em Toronto, conhecer bem a cidade e os arredores. Só assim conseguiríamos escolher a dedo os passeios que mais combinavam com a gente e com o nosso orçamento.

2. Quais passeios deseja fazer?

Depois de pesquisar a fundo, é a hora de colocar no papel quanto gastará em cada um dos passeios que você escolheu. Um ponto importante é saber que todas as entradas das atrações possuem uma taxa a mais (os impostos da província). Alguns sites não mostram isso, mas vale a pena simular uma compra para ter uma ideia do custo final. Afinal, essa taxa pode chegar a 15% do valor!

Como conseguir descontos nos passeios?

Depois de feito isso, é hora de analisar a possibilidade de conseguir descontos na entrada dos passeios em Toronto. Algumas atrações possuem valores diferentes dependendo da sua idade, e a carteirinha de estudante poderá te garantir desconto em algumas delas. Esses descontos não são como aqui no Brasil (que chegam a 50% do valor da entrada). No Canadá são apenas uns dólares a menos, mas que fazem toda a diferença no final.

Por exemplo, alguns sites disponibilizam entradas em conjunto com outras atrações e por um preço baixo. Você encontra em Toronto um talão de passeios chamado City Pass, com o qual você garante cinco passeios economizando quase 40% comparado ao valor total que você iria gastar caso comprasse todos eles separados.

Esse talão vale a pena quando você percebe que, pelo menos, três atrações que deseja visitar estão incluídas nele. Se esses três passeios somam um valor inferior ao talão separadamente, já não valeria a pena! Por isso você precisa ter essa tabela com os valores dos passeios para se organizar e ver qual seria a melhor opção. Segue abaixo uma ideia de como fazer isso.

3. Como organizar os dias de passeios

Organizando passeios Toronto

Agora chegamos a uma questão essencial: onde ficam esses passeios?

Por isso, enquanto estiver procurando e escolhendo os seus preferidos, já é bom deixar o endereço bem indicado. Assim, já facilita a sua vida na hora de organizar a programação de todos os dias.

O essencial é juntar os passeios que estejam em lugares próximos nos mesmos dias, mas com cautela. Isso porque alguns deles podem exigir mais tempo para aproveitar tudo com calma. Assim, não dá para juntá-los no mesmo dia sem ficar cansativo. 

Por exemplo, resolvemos juntar Royal Ontario Museum e Casa Loma, que ficam em uma parte da cidade conhecida como Midtown, para o mesmo dia. Porém, eu não aconselharia que você fizesse o mesmo, já que esse museu é um dos maiores da América do Norte e pede muita atenção e tempo para observar tudo. Assim como a Casa Loma, que é enorme! Por isso, juntar dois passeios 'longos' no mesmo dia pode não ser uma boa ideia.

4. A escolha da acomodação

Atualmente procurar acomodação em outros países ficou mais fácil e, o melhor, mais barato. Você pode tanto ficar em um quarto com várias pessoas quanto sozinho na casa de alguém. Além de poder alugar um apartamento inteiro ou ficar no conforto de um hotel. Tudo isso vai depender de quanto de dinheiro você tem para gastar!

O ponto positivo é que nem sempre você precisa ter o dinheiro na hora, esse valor pode ser dividido em suaves prestações antes ou até mesmo depois da viagem. Isso tudo depende da opção de acomodação escolhida. A questão mais importante mesmo é saber o melhor lugar para ficar de acordo com o que deseja fazer na cidade.

Isso porque a distância do local para as atrações poderão se tornar um empecilho. Imagine, por exemplo, a distância do Zoológico (Toronto Zoo) para DownTown. Caso você escolha uma acomodação no centro, seriam quase duas horas dentro de um transporte público até chegar lá. Por isso, o melhor seria se programar para ficar um dia inteiro para este lado da cidade, conhecido como Scarborough.

Assim, dependendo do local em que estiver, conseguirá ter uma ideia de quanto gastará com transporte, tanto de ônibus quanto de táxi.

5. Aplicativo para te ajudar a usar o transporte público de Toronto

Transporte Público Toronto

Quando se faz viagens curtas assim, é provável que não dê tempo de entender completamente como funciona o transporte público na cidade. Por isso, se decidiu se aventurar por ele e economizar, o melhor é buscar por aplicativos que facilitem a sua vida.

O que eu mais usei durante o intercâmbio em Vancouver e durante a viagem para Toronto foi o Moovit. Nele você consegue adicionar o destino e receber a indicação do que fazer.

A melhor parte é que só precisa de internet quando for adicionar o endereço de destino. Depois ele funciona apenas com o GPS e te avisa quando estiver chegando no ponto. Ou seja, ele continuará te guiando mesmo se não estiver mais conectado à internet. Vale a pena!

Dependendo da quantidade de dias em que for ficar na cidade, vale comprar o passe semanal ou o diário do transporte público. Programe-se bem para definir qual é a melhor opção para o seu caso. 

6. Viagem totalmente planejada para Toronto

Outro aplicativo que usei bastante para planejar o que fazer em Toronto foi o Tripit. Nele consiguia colocar dados importantes, tais como número do voo e horário, endereço da acomodação e os locais que queria visitar. Dessa forma, vi no mapa direitinho onde os locais que gostaria de ir estavam localizados. Assim, foi possível notar com mais clareza a distância e planejar melhor os dias para visitar tudo.

Só não vale achar que todos são pertinho e querer ir a pé. Por isso, use o Moovit para se locomover de maneira mais assertiva pela cidade, mas não deixe de lado o Google Maps. Ele com certeza será uma mão na roda quando precisar encontrar a sua acomodação e não tem a mínima ideia de onde ela e você estão. Isso porque o TripIt é apenas um planejamento, mas não serve para ser seu guia pela cidade. Para isso, continue usando o seu Google Maps mesmo! 

7. Quais roupas levar na mala?

roupas-toronto

Planejar uma viagem para um destino que alcança temperaturas inferiores a dez graus durante o inverno parece um desafio. No início, até mesmo um bicho de sete cabeças, mas não é. O maior problema existente no frio é não conseguir se aquecer. Isso só acontece se você não escolher o casaco e as roupas adequadas.

No inverno precisamos falar sobre camadas de roupas e como esse conjunto faz a diferença para o objetivo final: não se preocupar com o frio e aproveitar a viagem! Por isso, tenha sempre em mente que uma boa roupa térmica fará a diferença na hora de se aquecer.

Compro roupas de frio no Brasil ou em Toronto?

Muitas pessoas pensam em se virar para comprar roupas no local de destino, mas isso pode ser um erro se você não tiver a indicação do melhor local e poucos dias de viagem. Por isso, é sempre bom já sair do seu país com tudo organizado. Assim, você evita comprar roupas de frio que não serão aproveitadas quando voltar para o Brasil.

O melhor mesmo é encontrar uma marca de qualidade, especializada e que venda produtos que farão a diferença na hora de enfrentar o frio. Isso porque também não adianta comprar roupas de frio em alguma loja fast fashion, por exemplo, e achar que serão o suficiente. Por isso, durante a minha viagem eu utilizei os produtos da Fiero, marca especializada em frio e neve. Só assim para estar preparada para tudo o que viesse durante o meu intercâmbio no Canadá.

Em Toronto eu utilizei um casaco de frio que tinha três características principais. A primeira delas é ser quentinho para aquecer o corpo. A segunda é ser um corta vento. Isso é essencial porque precisamos evitar que os ventos alcancem o nosso corpo e façam com que ele fique frio. E, para finalizar, o casaco tem tratamento impermeabilizante contra umidade. Dessa forma, não precisei me preocupar com a neve!

Como escolher a roupa dependendo da temperatura do dia

Já decidiu o que fazer em Toronto naquele dia? Então, fique de olho na temperatura e em qual será a sua rotina do passeio antes de sair de casa. Isso porque se tiver previsão de neve para o dia, o melhor será usar também um sapato que tenha tratamento impermeabilizante. Dessa forma o seu pé não se molha e você fica mais protegido. Eu utilizei uma bota com lã sintética por dentro, da linha neve da Fiero.

Se for ventar muito, vale se lembrar das luvas e da touca. Se você não gosta muito de usar touca, opte por ter sempre um casaco com capuz. Será muito útil!

Se a ideia for andar bastante pela cidade, vale colocar uma T-shirt por baixo de tudo. Já que pode sentir um pouco de calor ao andar, mas isso se o dia estiver ensolarado. Caso contrário, pode pegar muito vento pelas ruas. De qualquer forma, nesses dois casos, é essencial nunca esquecer o casaco.

6. Pontos turísticos indispensáveis em Toronto

Agora vou te ajudar na busca pelas principais atrações turísticas da cidade durante o inverno para decidir o que fazer em Toronto. Isso porque as cidades que possuem esta estação bem definida e, consequentemente, frio com neve, ganham atrações diferenciadas durante o verão. Afinal, a paisagem muda totalmente! Assim, as atividades ao ar livre possuem mais destaque do que no inverno. O guia de atrações de hoje parte da ideia de visitar Toronto a partir do final do ano até os dois primeiros meses do ano, isto é, quando no Brasil for verão e no Canadá for inverno.

CN Tower

CN Tower

Conhecer a cidade e toda a sua imensidão passa por um passeio pela torre mais alta dela. A de Toronto, chamada CN Tower, é também a terceira maior do mundo e permaneceu na posição número um durante 27 anos. Agora ela só perde para Tokyo Skytree, no Japão, e Canton Tower, na China.

A torre possui 553,33 metros de altura, mas o seu ponto de observação mais alto está a 342 metros. Se visitar a CN Tower, você já poderá dizer que visitou uma das sete maravilhas do mundo, nomeadas pela Sociedade Americana de Engenheiros Civis.

A CN Tower começou a ser construída em fevereiro de 1973, como uma saída para solucionar os problema de comunicação na cidade de Toronto. Com o passar dos anos, notou-se que era possível ganhar muito mais dinheiro se ela fosse direcionada ao turismo. Em 15 anos de abertura ao público, os custos de construção da torre foram supridos. Atualmente, milhões de pessoas visitam o local todo ano.

Quanto é?

A entrada para visitar a CN Tower é CAD$38 para adultos. Com o dólar canadense a R$2,80, o custo em reais é de R$106,40. Um passeio caro, mas que pode durar um dia inteiro. Se você quiser aproveitar bem o dia, assista ao pôr do sol e aprecie a vista da cidade durante a noite.

Onde comer na CN Tower?

Eu sei, você ficaria morrendo de fome este tempo inteiro por lá, mas isso não é o problema. Lá em cima você encontra uma cafeteria e, o melhor, um restaurante com uma vista 360°a 351 metros de altura da torre. Vale entrar no site do 360 The Restaurant, olhar os preços e fazer a sua reserva.

Como é a CN Tower?

Neste passeio você terá acesso a três andares da CN Tower. As paredes do primeiro andar são feitas de vidro, por isso você conseguirá fotos incríveis do local. O segundo possui um chão de vidro e uma parte de fora tampada apenas por proteções, onde você consegue sentir toda a ventania. No terceiro você encontrará uma torre com um diâmetro bem menor. Porém, foi apenas nela que conseguimos ter uma dimensão 360° da torre.

Além disso, o local conta com a história da estrutura e também com um loja repleta de presentes. Outra atração para os mais corajosos seria o Edge Walk. Em que você fica suspenso lá de cima da torre. Toparia?

Ripley’s Aquarium of Canada

Aquário Toronto

A maior atração do aquário de Toronto são os tubarões. Dentro do aquário você consegue encontrar tanques repletos deles. Em um dos aquários é possível passar dentro do tanque a partir de um túnel. Nele vemos os tubarões passarem ao nosso lado e em cima. Se quiser aproveitar tudo com mais comodidade, é só subir em uma esteira para acompanhar o movimento dos animais sem precisar andar.

O preço para adulto no aquário é de CAD$35 e não possui um valor especial para estudantes, apenas para jovens menores de 13 anos.

As crianças também possuem um tanque só delas, nele conseguem passar por um cano transparente dentro de um tanque repleto de tubarões. Além disso, no Ripley’s Aquarium of Canada você consegue tocar em tubarões menores disponíveis na parte infantil. Teria coragem?

Aquarista por um dia

Se você tem curiosidade de saber como funciona um aquário, como dar comida aos animais e toda essa rotina diária, vale separar uma manhã inteira e ir na atração chamada “Aquarist for a day”. Esse é realmente um tour behind the scenes, mas nada de levar celular ou câmera, você tem que curtir ao máximo a experiência. Esse passeio é um pouco carinho, são CAD$175 mais taxas e só acontece aos sábados.

Yoga no aquário

Se gosta de dar uma relaxada, vai curtir a ideia de fazer aula de Yoga no aquário. Fique de olho nas datas e na hora, porque as aulas acontecem apenas antes do horário de abertura do aquário, às 7h30. Outro ponto importante é levar todos os equipamentos necessários para a aula, eles não disponibilizam nada por lá. Além disso, o valor da aula é CAD$120.

Royal Ontario Museum

Royal Museu Toronto

O Royal Ontario Museum é simplesmente o maior museu do Canadá, um dos maiores da América do Norte e um dos 10 maiores do mundo. Por isso, separe um tempo para aproveitar ao máximo tudo que ele tem para te oferecer.

O museu possui um Totem Pole enorme próximo da escada que marca a altura em que você está no local. O Totem é um importante símbolo dos primeiros habitantes canadenses, desta forma é muito interessantes que esteja em um museu que une experiências ligadas à ciência e civilizações.

O museu possui áreas rotativas também. Nelas você encontra exposições diferentes ao longo do ano, mas é preciso pagar à parte para visitá-las. Neste museu você encontrará muitos detalhes sobre a história de países asiáticos, africanos, europeus, além de vários animais empalhados (taxidermia), uma caverna repleta de morcegos, dinossauros, múmias e também esculturas gregas.

É difícil resumir o que você encontrará no Royal Ontario Museum, até porque ele aborda a cultura mundial, história natural e arte. A estrutura do museu também chama atenção por ser uma junção moderna e antiga ao mesmo tempo.

Quanto é?

O museu possui um preço específico para estudantes de CAD$15,50. Já para adultos, o custo da entrada é CAD$20.

Casa Loma

Casa Loma

Não se engane pelo nome casa, na verdade Casa Loma é um castelo medieval que começou a ser construído em 1911. Trezentos homens participaram da construção que durou cerca de três anos. Os felizardos que moraram por lá só conseguiram desfrutar de tudo por 10 anos. A história do dono, Sir Henry, é realmente triste e pode ser conhecida através de um documentário incluso na entrada do passeio, chamado Sir Henry Pellatt Documentary. Nela você entende toda a trajetória dele até perder o castelo e também toda a sua família.

Você não terá um guia para te explicar tudo dentro do castelo, mas ganhará um multimedia audio guide que traz a história de cada um dos cômodos. Quando entrar nos ambientes, encontrará um número que deve ser inserido no aparelho. Ele é capaz de te mostrar imagens e até te explicar com detalhes o que cada local possui.

Curiosidades do castelo

Algumas partes do castelo podem te trazer alguma confusão, a primeira delas é o fato do casal ter dois quartos diferentes. Isso era um costume da época para algumas famílias, já que ter um quarto só seu era sinal de riqueza. Outra é o túnel, esconderijo que dava passagem para a casa e para o celeiro de Sir Henry quando o castelo estava em construção.

Dentro do túnel você encontra fotografias que contam a história da cidade, marcando momentos tristes como a Prohibition, depressão, pragas, incêndios e o primeiro acidente aéreo. Realmente um túnel cheio de cargas negativas que te levam a um celeiro, a uma parte com automóveis vintage e também a um local repleto de plantas. Lá você conseguirá avistar o castelo de longe pela janela, isso porque estará em uma rua na frente para ele. Vale passar por ela depois para entender onde estava.

Ao longo do passeio você descobrirá partes do castelo que foram descobertas anos depois, pois eram totalmente escondidas. Uma delas é a parte dos vinhos e, a outra, um acesso a duas escadas a partir do escritório de Sir Henry.

Quanto é?

A entrada para conhecer a Casa Loma é CAD$30 para adultos e funciona das 9h30 às 17h, mas as últimas pessoas só entram até às 16h30. Por isso, fique atento para chegar cedo ao castelo e conseguir aproveitar todos os detalhes deste passeio. 

Niagara Falls

Niagara Falls

Vale separar um dia para passear em Niagara Falls, que dispensa apresentações, quando for para Toronto. A cidade existe tanto nos EUA quanto em Ontário e são conectadas pela ponte Rainbow Bridge. Quando estiver visitando a região, vá até uma vinícola e experimente o ice wine, um vinho feito com as uvas congeladas. Alguns locais oferecem degustação gratuita!

Journey Behind the Falls

Por lá você também pode fazer alguns passeios bem especiais como a Journey Behind the Falls, onde é possível passear atrás da água. Esta dica vale especialmente para o período do inverno, quandos as outras atrações não funcionam já que a catarata fica congelada e impossibilita o passeio pela água.

Skylon Tower

Outra atração é o Skylon Tower, a 158 metros de altura e que possibilita uma vista de toda a catarata. O festival de luzes, que ilumina as águas, acontece nos meses de novembro a janeiro durante a noite. Se você for neste período, vale visitar o Skylon Tower antes do pôr do sol e permanecer até a noite.

Clifton Hill

Clifton Hill é uma avenida próxima às cataratas, tem várias atrações voltadas ao turismo e, por isso, fica mais animada durante o final de semana. Fui durante a semana e o passeio não foi tão interessante, já que nem todas as atrações estavam abertas para visitação. 

Cada detalhe de Toronto merece a sua atenção, aqui separei apenas algumas dicas sobre o que fazer na cidade. Mas, claro, existem várias outras! Indico ainda que você pesquise sobre o ringue de patinação no gelo, o Zoológico e sobre os bairros antigos em Toronto. Aproveite ao máximo tudo o que a cidade tem a lhe oferecer!

Espero que tenha curtido as dicas de hoje sobre como planejar a sua viagem e o que fazer em Toronto. Qualquer dúvida, é só enviar nos comentários 😉 

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

voltar ao topo