Deserto de Utah

Deserto de Utah: O contraste entre o branco da neve e o vermelho do deserto

No nosso imaginário, neve era algo a coroar o pico de altas montanhas, enfeitar pinheiros de Natal ou pintar de branco charmosas cidadezinhas. Nunca, jamais, em hipótese nenhuma, havíamos pensado que ela poderia mudar a paisagem de um deserto! 

A surpresa aconteceu no Bryce Canyon, no Deserto de Utah, um deserto em forma de agulheiro que, durante o inverno e boa parte do outono e da primavera, tem o vermelho típico das suas formações rochosas coberto do mais puro branco da neve. Tão lindo, mas tão lindo, que o Bryce é o parque nacional que mais amamos conhecer nos Estados Unidos até agora.

Utah Bryce Canyon

Mas a beleza do Bryce não ofusca os demais parques de Utah. Para visitar o mais famoso deles, o Monument Valley, temos um conselho: feche os olhos e busque na sua memória uma cena típica de filmes de faroeste. Pode ser que te venha à mente John Wayne cavalgando em busca de sua sobrinha, sequestrada por índios comanches. Ou Ringo Kid e outros colonos brancos sendo violentamente atacados por apaches. Ou até o xerife Wyatt Earp, o pistoleiro Doc Holliday e cowboys fora da lei trocando tiros no Velho Oeste. N

Não importa a cena, o filme ou o diretor. O cenário para qualquer dessas passagens hollywoodianas é um só: Monument Valley, o imenso deserto coroado de falésias, mesas, paredões e montes de arenito na divisa dos estados de Utah e Arizona.

Utah Monument Valley

Mas muito antes de ser eleito o principal símbolo do Oeste americano, Monument Valley e seu vizinho Mystery Valley foram o lar de povos ancestrais, que lutaram contra o frio rigoroso e a neve para garantir o seu sustento. Os anasazis, nativos que deram origem às tribos navajo, zuni e pueblo, deixaram suas marcas nas cavernas de arenito com construções hoje em ruínas e pinturas rupestres.

Utah Indígena

A arte de tecer fios de lã, construir casas de adobe e extrair pigmentos das rochas são tradições ainda preservadas. E toda essa história é agora contada pelos descendentes dos anasazis, em incríveis excursões.

Utah Tenda Índio

Para seguir a viagem pela rota dos cânions, voltemos a reparar na força da natureza. Água, gelo, vento, temperaturas extremas e camadas e mais camadas de sal no solo são os responsáveis pelo incrível cenário de rochas esculpidas no Arches National Park. Em um dia ensolarado e de céu azul, é até difícil imaginar o quão violentos podem ser esses agentes. Mas, nos últimos 300 milhões de anos, eles trabalharam pesado na erosão do terreno e construíram nada menos que 2.000 arcos no coração do deserto de Utah. Ali, diante dos nossos olhos, estão arcos e pontes naturais que chegam a medir 93 metros de largura e 14 metros de altura.

Utah Arches National Park

É hora de seguir viagem pela estrada cênica Scenic By Way 12 e se perder por entre desertos, cânions, paredões rochosos, túneis, cachoeiras e rios dos parques Capitol Reef, Escalante, Zion e Red Canyon.

Bonitos e impressionantes, os cânions e desertos de Utah são testemunhas de infinitas eras geológicas e estão assentados sobre o que, no passado, já foi o fundo de um grande oceano, dunas petrificadas, camas de sal, deltas de rios, bosques com pegadas de dinossauros…

Utah Estrada

Tudo sedimentado em camadas por milhões de anos e, hoje, uma miragem aos nossos olhos.

Renato Weil e Glória Tupinambás, colunistas de Viagem e Turismo da Rádio CBN, colocaram o pé na estrada a bordo do motorhome A Casa Nômade para desbravar os extremos das Américas!

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

voltar ao topo