Lugares mais frios do mundo: 7 destinos gelados para visitar

26 de maio de 2021 - Por Portal de Inverno

Algumas surpresas e temperaturas extremas podem surpreender tanto os turistas quanto os próprios habitantes de regiões sulistas do nosso país no período do inverno. Um pouquinho de neve esporádica aqui, uma geada mais forte acolá, mas nada que possa ser comparado com o clima e temperatura dos lugares mais frios do mundo.

Sabe o nosso frio brasileiro? Saiba que ele pode se assemelhar com o verão se comparado a algumas regiões do planeta. Você consegue imaginar o que é ter que enfrentar -50ºC ou até menos? Há habitantes de determinados países que precisam conviver com essas temperaturas extremas durante longos períodos do ano. Brrr!

São regiões que proporcionam paisagens congeladas incríveis, sendo, portanto, destinos interessantes para os amantes do inverno e também para os turistas mais ousados e aventureiros.

A Antártida, por exemplo, pode ser considerada o lugar mais frio do mundo, mas a região não é habitada o ano todo. Agora, na lista de locais gelados e que possuem moradores fixos, algumas cidades brigam pelo 1º lugar desse ranking. Por isso, vamos deixar você decidir qual delas é a mais gelada e desafiadora.

Para que você possa escolher, fizemos uma lista com 7 destinos, enumerando as principais características de cada um. Confira os points mais gelados do planeta e talvez você até chegue a considerar a possibilidade de uma viagem para alguns destes destinos mais remotos e bem diferentes dos lugares que todo mundo costuma visitar!

1 – Antártida: um território inóspito

A Antártida é um continente praticamente coberto de gelo. Situada no Polo Sul, possui uma área de 14 milhões de quilômetros quadrados. Enormes geleiras cobrem a região, sendo considerada, devido ao clima extremamente frio, seco, alto e ventoso, o lugar mais frio de toda a Terra!

A temperatura mais baixa já registrada nesta região inóspita do planeta foi -93,2°C! Agora, falando de temperaturas comprovadas, a menor foi documentada pela Estação Vostok, também na Antártida, que marcou incríveis -89,9°C. Na costa, os termômetros marcam em média -10°C e, no interior do continente, aproximadamente -40°C. As ventanias de 100km/h são comuns no Polo Sul, podendo durar muitos dias e sendo sujeita a ventos de até 340 km/h!

Alguns países demandam, juridicamente, territórios na Antártida. Por este motivo, foi criado um tratado que suspende essas reivindicações e permite que o continente seja explorado para trabalhos e estudos científicos. Devido a esse clima inóspito, com condições climáticas extremamente duras, a população da Antártida é provisória, composta pelos cientistas, militares e o pessoal da base. Eles habitam a região apenas no verão!

Caso você se aventure para esses territórios pouco explorados, saiba que uma viagem para o continente gelado pode ser um pouco salgada. Existem cruzeiros para a Antártida, que além das geleiras, exploram a fauna local. Colônias de pinguins, focas-leopardo, elefantes-marinhos podem ser visitados ao desembarcar e, durante todo o percurso do navio, você pode se deparar constantemente com as magníficas baleias.

E se você estiver pensando que não é possível realizar uma viagem dessas devido ao frio, saiba que, hoje em dia, não são só os celulares e computadores que estão cada vez mais tecnológicos: as roupas também estão! Com as vestimentas adequadas, você poderá desfrutar de um passeio incrível e diferenciado, afinal são poucas pessoas que têm a chance de conhecer o ponto mais gelado da Terra.

De qualquer forma, escolha o período do verão para esta viagem. As paisagens, geleiras, montanhas e icebergs compõem um cenário exuberante e digno de uma verdadeira expedição polar!

2 – Ulaanbaatar: a capital mais fria do mundo

Com temperaturas negativas de até -40ºC, a capital e maior cidade da Mongólia, possui o título de capital mais fria do mundo. Os invernos são longos e gelados, congelando os rios, lagos e o solo, os quais permanecem assim por vários meses do ano. Apenas no verão é possível observar algumas paisagens descobertas de uma camada de gelo na maior parte do país. Com certeza, os cenários locais farão você lembrar do filme Frozen!

Ulaanbaatar tem fama de ser uma região habitada por um povo nômade. Sua população mudou de localização pelo menos vinte vezes nos últimos 350 anos até que se instalaram em um vale, tendo ao seu redor os quatro picos sagrados e o rio Tuul. Hoje em dia, a cidade está mais moderna e é um centro industrial e cultural, possuindo atrações bem diversas.

Na parte histórica, edifícios da era soviética caracterizam a capital. Além disso, mosteiros foram transformados em museus e uma mistura interessante de estilo da vida tradicional e deste século, que vai desde pubs a templos tibetanos, transformam a Mongólia em um destino marcante e super diferente.

3 – Snag: um dos muitos vilarejos gelados no Canadá

O Canadá não poderia ficar de fora desta lista. Este pequeno vilarejo chamado Snag, ganhou o título de cidade com a menor temperatura da América do Norte em 1947. Quantos graus? Foram registrados -63°C na ocasião! Em outras cidades do país, como Toronto, Ottawa, Calgary, Montreal e Winnipeg, as temperaturas chegam facilmente aos 30 graus negativos durante o inverno.

Esse tipo de frio requer aquecimento e ambientes com calefação, o que significa que podem ser usadas roupas normais nos locais de trabalho ou outros estabelecimentos fechados. Agora, do lado de fora a situação muda um pouco. Um passeio pelo Parque Nacional e Reserva de Wrangell-St. Elias, perto de Snag, exige roupas e calçados apropriados para realizar atividades na natureza e para enfrentar o frio e a neve. Esta é uma região montanhosa e que possui muitas geleiras e vida selvagem.

Também nos arredores de Snag é possível visitar o Parque e Reserva Nacional Kluane, um santuário ecológico que abriga o pico mais alto do Canadá: o Mount Logan, com 5959 metros. Este é o destino de muitos atletas que praticam escalada. A experiência de escalar o Maciço Logan é descrita, pelos que já a realizaram, como desafiadora e recompensadora, sendo destacada como uma das maiores expedições do planeta. Certamente uma experiência única e bem gelada para os mais corajosos!

4 – Yakutsk: a cidade russa construída sobre o permafrost

Vamos encontrar muitos nomes russos nessa lista. O país abriga várias cidades que disputam títulos de baixas temperaturas. Uma delas é Yakutsk, construída sobre o permafrost, um solo típico na região ártica e que está sempre congelado. Você consegue imaginar?

O clima da cidade é subártico extremo e em 1891 foi registrada no local a temperatura de -64,5°C. Se você está pensando que não devem morar muitas pessoas no local, enganou-se! Yakutsk possui mais de 300 mil habitantes.  

Uma das principais atrações da cidade é o Permafrost Kingdom, dois túneis iluminados por neon numa colina escavada e permanentemente congelada, preenchidos com várias esculturas de gelo. A temperatura nesse local varia de -7°C no verão a -20°C no inverno, podendo ser considerada amena se comparada com o lado externo do subterrâneo!

Outra excelente opção pertinho do Permafrost é o Mammoth Museum. O museu localizado em Yakutsk possui exposições sobre mamutes e traz informações vastas sobre eles, seus habitats e história, quando e como foram extintos, além de fósseis em tamanho natural. Você talvez já tenha visto um mamute em alguns dos filmes Ice Age, a Era do Gelo.

5 – Verkhoyansk: uma cidade de temperaturas extremas

Localizada perto do Círculo Polar Ártico, Verkhoyansk disputa com Oymyakon, também na Rússia, o título de cidade mais fria do mundo. No ano de 1933, foram registrados gélidos -67,8°C na cidade. É uma região de extremos, já que no verão de 2020 (verão no hemisfério norte), mais especificamente dia 22 de junho, os termômetros marcaram 38 graus positivos!

De acordo com o Guinness, a cidade recebe o título de maior amplitude de temperaturas mínimas e máximas já registradas. Quando falamos em média de temperatura, Verkhoyansk perde por pouco. A média de temperaturas mínimas em janeiro é de -48,3°C, sendo que, em Oymyakon, é de -50°C, o que dá o título de lugar mais frio do planeta para a última.

Verkhoyansk é isolada e gelada, por isso foi o local escolhido para esconder exilados políticos entre os anos de 1860 e inícios do século XX. Apesar de possuir centros culturais, científicos e econômicos, com museus e história bem interessantes, não atrai muitos visitantes. Se você tiver coragem de se aventurar durante o inverno nesta região do planeta, esteja preparado para enfrentar temperaturas realmente geladas!

6 – Oymyakon: a cidade mais fria do mundo

A cidade Russa de Oymyakon geralmente figura no topo das listas de lugares mais frios do planeta. Em 1933 registrou -67,8°C. O vilarejo possui apenas 500 habitantes, aproximadamente. Deve ser um pouco difícil de viver por lá, não é mesmo?

Os termômetros marcaram 71,2 graus abaixo de zero em 1926 de forma não oficial. Nenhum outro local habitado permanentemente pelo ser humano registrou um frio tão espantoso até este momento.

A vida é muito difícil nesses lugares gelados. Um exemplo das dificuldades que podem ser enfrentadas no local são os gasóleos, que congelam a -50°C, o que dificulta seriamente os transportes. Além disso, a tinta das canetas também congela e os equipamentos eletrônicos têm sua função prejudicada ao terem que dilatar e contrair os metais a temperaturas extremamente baixas. 

Sabe qual a temperatura que proíbe as crianças de irem para a escola? Para que isso aconteça, é preciso que os termômetros registrem temperaturas abaixo de 50 graus negativos! Isso mesmo, dê essa informação para o seu filho(a) quando ele(a) não quiser sair da cama.

Quando pensamos na Rússia, logo nos vêm à mente neve e frio, certo? Para os russos é preciso aproveitar o dia, mesmo quando está marcando 50°C negativos. Afinal, pode ser que no dia seguinte a temperatura esteja ainda mais baixa.

Deve ser por isso que eles são tão resistentes! A capital Moscou é um pouquinho menos gelada, geralmente os termômetros locais não marcam temperaturas abaixo de -20°C, sendo uma boa opção para quem tem curiosidade de conhecer o frio extremo e curtir pontos turísticos e paisagens impressionantes.

7 – Klinck: gelo ártico na Groenlândia

A Organização Meteorológica Mundial reconheceu uma temperatura de -69,6°C em uma estação meteorológica automática em Klinck, na Groenlândia, em 22 de dezembro de 1991. Esta foi a temperatura mais baixa já registrada no Hemisfério Norte.

O registro da temperatura foi descoberto depois de quase 30 anos por alguns detetives do clima. Este registro supera os -67,8°C das cidades russas Verkhoyansk e Oymyakon! A Groenlândia é uma região autônoma do Reino da Dinamarca. O local possui casas coloridas com arquitetura diferenciada e bem características do país, além de algumas das paisagens mais lindas do mudo. Vale uma visita, com certeza!

Agora para quem não se sente atraído por lugares tão gelados, temos umas opções bem fresquinhas aqui no Brasil também! Continue a leitura e saiba mais. 

Bônus: a cidade mais fria do Brasil

Lugar frio Brasil

Foto: Marília Oliveira/Prefeitura de Urupema

A nossa lista não estaria completa sem a cidade mais fria do Brasil. Certamente não iremos falar de frios congelantes, como os descritos nos lugares acima. Contudo, para o nosso padrão de clima quente e agradável, temperaturas negativas são um desafio!

Lembre-se de que os países frios contam com sistema de aquecimento, utilizando diesel, madeira, luz elétrica ou outros artifícios para manter a casa bem quentinha e o frio do lado de fora. Se não fosse assim, também não seria possível viver nesses locais! Como no nosso país dificilmente faz frio, essas calefações não são tão necessárias e são instaladas em apenas alguns lares, hotéis e pousadas das regiões frias do país.

Para aqueles que não querem levar um susto com a conta no fim do mês, é preciso procurar outros meios de se aquecer. A lareira é uma boa opção e, claro, se manter bem agasalhado é a melhor solução para os dias mais frios do ano. Não sabe como se vestir no frio? Não tem problema! Preparamos esse post explicando tudo com detalhes para você. Mas antes de você conferir, vamos conhecer a cidade mais fria do Brasil?

Urupema é uma cidade pequena e linda do interior de Santa Catarina. Repleta de montanhas e mirantes maravilhosos, o município atrai turistas de todo o país que amam o frio.

A cidade, que costuma registrar temperaturas negativas frequentemente no inverno, é destino dos que sonham em ver a neve e as paisagens congeladas sem precisar sair do Brasil. Urupema tem um clima e aconchego de cidade do interior e recebe os visitantes de coração aberto. A gastronomia é outro ponto forte da cidade catarinense! Uma boa pedida para curtir as férias de inverno com sossego e tranquilidade, em meio a cenários incríveis, boa comida, um foguinho na lareira e um vinho também!

Se você é um apaixonado pelas baixas temperaturas e se empolgou com a nossa lista de destinos deste post, lembre-se que os lugares mais frios do mundo não são brincadeira! Para visitar esses locais é preciso de muito preparo e cuidado, ok? Ah, e não deixe de contar para a gente nos comentários qual o destino mais surpreendente deste post na sua opinião!

Compartilhe com um amigo:

O especialista do frio indica...

Quando as temperaturas começam a baixar, nada melhor do que contar com a opinião, conselhos e dicas de quem entende muito sobre o frio. Não importa qual o assunto, aqui você encontrará o melhor conteúdo para que possa aproveitar todos os momentos do inverno e esclarecer as suas principais dúvidas sobre os dias frios. Quer sugestões sobre os melhores produtos para aquecer, dicas  para manter a saúde ou sobre o que levar na mala na sua próxima viagem de inverno? Confira alguns posts selecionados a dedo pelos nossos especialistas do frio para você!

Top