Sófia Catedral

Dois dias em Sófia, a histórica capital da Bulgária

Simpática, charmosa, com ares de mistério e muita história para contar. Sófia costuma superar as expectativas de quem a visita pela diversidade da sua arquitetura, pelo seu povo gentil e pela sua cultura. Sua história é contada através de seus templos religiosos.

É uma das cidades mais antigas da Europa e vem ganhando espaço como opção de turismo por ser um destino barato entre os países do Leste Europeu. Pode ser facilmente visitada em 2 dias, seus pontos de interesse ficam bem próximos uns dos outros e o percurso entre eles pode ser feito a pé!

A cidade é rodeada pelo Maciço de Vitosha, uma cadeia montanhosa que no inverno fica completamente nevada, emoldurando a paisagem da cidade e onde também se pode encontrar algumas estações de esqui.

Nós chegamos em Sófia na metade do outono, quando o clima nessa região já começa a apresentar temperaturas mais frias, o que não nos impediu de percorrê-la caminhando de ponta a ponta, pois o importante neste caso é estar vestido com as roupas adequadas.  Então, vamos ver o que há para conhecer nesta surpreendente cidade?

MONUMENTO DE SÓFIA

Reinando sobre um pedestal de 16 metros de altura, ergue-se uma estátua feita de cobre e bronze que representa a santa padroeira da cidade. Porém, surgem algumas controvérsias pois muitos a consideram demasiado pagã para ser atribuída à Santa. Os elementos que adornam a estátua, a coroa, o laurel e a coruja, representam o poder, a fama e a sabedoria, respectivamente. Foi erguida em 2001, onde antes havia uma estátua de Vladmir Lenin, primeiro líder comunista da União Soviética.

Por estar situado bem no centro da cidade e próximo a vários outros pontos de interesse, pode servir como ponto de partida para o passeio por Sófia.

Sófia Monumento

COMPLEXO ARQUEOLÓGICO DE SERDICA

Bem no centro de Sófia , próximo à estátua e ao lado da linha do metrô, nos deparamos com a exposição de algumas ruínas. São as ruínas da fortaleza da antiga cidade de Ulpia Serdica, nome que a cidade recebeu quando foi conquistada pelos romanos, no século I d.C. São vestígios bem preservados de ruas pavimentadas, prédios e banhos públicos, datando do século IV e que foram encontradas durante as escavações para a construção do metrô no centro de Sófia, em 2011. O Complexo Arqueológico se estende desde a área ao redor do metrô até os edifícios da sede do governo.

Sófia Complexo Arqueológico

IGREJA SVETA PETKA SAMARDZHIISKA  

Essa igreja fica dentro do complexo arqueológico. Olhando assim parece uma casinha, mas se trata da igreja cristã mais antiga da Bulgária, datada do século XI. Os murais pintados no seu interior datam do século XV e são únicos e inestimáveis. Na entrada, pede-se uma pequena contribuição para ajudar na conservação da igreja.

Sófia Igreja

ROTUNDA IGREJA DE ST. GEORGE

Com quase um milênio de idade a mais que a Sveta Petka, datada do início do século IV, e localizada bem no meio do pátio do prédio da Presidência da Bulgária, encontramos uma construção de cúpula cilíndrica. É o monumento mais antigo e melhor preservado desde os tempos romanos em Sófia. Acredita-se que foi construído inicialmente como um templo pagão, mas depois se tornou um batistério para lidar com as conversões em massa para o cristianismo. No século VI foi transformado em igreja e, mais tarde, foi convertida em mesquita, voltando a ser igreja somente no início do século XX. Não é permitido tirar foto do seu interior.

Sófia Rotunda

QUADRADO DA TOLERÂNCIA

Poucas cidades no mundo podem se orgulhar de abrigar, a poucos metros de distância um do outro, quatro templos de quatro religiões diferentes: uma sinagoga, uma mesquita, uma igreja Ortodoxa e uma igreja Católica. Um verdadeiro exemplo de harmonia e respeito!

– Sinagoga de Sófia: inaugurada em 1909, é a terceira maior sinagoga da Europa. 

– Mesquita Banya Bashi: é a única que continua aberta ao culto islâmico na cidade. O seu arquiteto foi o mesmo que construiu a Mesquita Azul em Istambul, Mimar Sinan. 

 Igreja Ortodoxa de Sveta Nedelya: em 1925 foi cenário de um triste episódio: um atentado contra o Czar Bóris III. O Czar sobreviveu, mas morreram mais de 100 pessoas e a igreja foi quase totalmente destruída. 

– Igreja Católica de Saint Joseph: a maior igreja católica da cidade.

Sófia Mesquita Banya Bashi

TERMAS CENTRAIS (MUSEU DE HISTÓRIA DE SÓFIA)

Uma das construções mais bonitas de Sófia e onde recentemente passou a funcionar o museu de história da cidade. O local prestava o serviço de oferecer banhos com águas quentes e minerais à população. Desde a época romana, quando a cidade se chamava Serdica, já era conhecida por suas águas minerais curativas. Na parte externa do edifício, existem torneiras por onde sai água mineral, é muito comum ver as pessoas passando para encher suas garrafinhas. São muito concorridas durante o inverno, pois a água sai bastante quente da torneira!

Termas Centrais Sófia

PRAÇA NEZAVISIMOST

Chamada pelos moradores de “Largo”, nesta praça encontramos três prédios da década de 50 considerados exemplos da arquitetura Stalinista: O Parlamento Búlgaro (que foi a antiga sede do Partido Comunista Búlgaro), o Palácio Presidencial e o Conselho Ministerial. Os símbolos comunistas que adornavam os prédios foram retirados após a queda do regime.

Sófia Parlamento

TEATRO NACIONAL IVAN VAZOV

Passeando pelo Jardim da Cidade é impossível não reparar no belíssimo edifício de arquitetura neoclássica: o Teatro Nacional é a jóia de Sófia, um prédio incrível rodeado por um lindo jardim. É o teatro mais antigo de Sofia e um dos mais importantes da Bulgária, sede da principal companhia de teatro da Bulgária e apresenta performances de clássicos búlgaros e internacionais.

Teatro Sófia

IGREJA DE SVETA SÓFIA (SANTA SOFIA)

Caminhando pelo boulevard Tsar Osvoboditel, antes de chegar à catedral, encontramos uma igreja cujo exterior era diferente das demais que já tínhamos visto. Com uma fachada mais simples, toda de tijolinhos, por dentro e por fora, ela sofreu vários danos ao longo dos séculos e foi reconstruída várias vezes. Sua idade não é certa, mas acreditam que ela tenha sido construída no século VI e a sua história está intimamente relacionada à história da cidade. Durante os séculos XI a XIV, era uma igreja metropolitana e sua glória era tão grande que, no século XIV, emprestou seu nome à cidade.

Igreja Santa Sófia

CATEDRAL ALEXANDER NEVSKY

Um pouco mais adiante avistamos ela, que é o principal cartão-postal de Sofia. Seus domos dourados chamam a atenção e brilham no céu da cidade.  Essa catedral é um verdadeiro símbolo de fé e honra, pois foi financiada apenas com dinheiro dos cidadãos de Sófia. Ela é uma das maiores igrejas ortodoxas do mundo e foi construída entre 1882 e 1912 em homenagem aos soldados russos que morreram lutando pela independência da Bulgária do Império Otomano na chamada Guerra Russo-Turca. A entrada é gratuita, mas é cobrada uma taxa para tirar fotos do seu interior.

Sófia Catedral

SVETA NICOLAI (IGREJA ORTODOXA RUSSA DE SÃO NICOLAU)

Também muito próxima da catedral, encontra-se uma das construções mais notáveis de Sófia. Foi construída entre 1907 e 1914 com o propósito de servir como capela da embaixada russa na Bulgária. Em 1921 passou a ser dirigida pelo arcebispo Serafim Sobolev, que após a sua morte, em 1950, passou a ser considerado milagreiro. Desde então fiéis costumam deixar bilhetes com orações e pedidos em seu túmulo, que fica na cripta debaixo do altar.

Sófia São Nicolau

BOULEVARD VITOSHA

Onde até 2002 havia um caos de carros e bondes, agora é o principal passeio pedestre da cidade. Um grande e bonito calçadão com mesas nas calçadas, lojas de grife e restaurantes. É a principal rua comercial do centro de Sófia. Seu nome é uma homenagem à cordilheira que circunda a cidade, que pode ser avistada ao se passear pelo boulevard.

Sófia Boulevard

Essas são as principais atrações da cidade, que podem ser distribuídas em dois dias de passeio. Porém há muita coisa mais para se conhecer, como o Museu Arqueológico Nacional, o mercado Halite, a igreja de Sveta Paraskeva, o Mausoléu de Alexander Battemberg, o Museu Etnográfico e o Museu de História Nacional, entre outros.

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

voltar ao topo