Helsinque

Helsinque: o melhor da capital da Finlândia no inverno

Helsinque foi eleita a melhor cidade do mundo para se viver e conquista cada dia mais fãs por ser uma cidade arborizada, organizada e extremamente limpa. Com uma população de aproximadamente 600 mil habitantes, a capital finlandesa mistura a arquitetura moderna com a clássica e mostra exatamente a alma desse país tão frio e, ao mesmo tempo, tão acolhedor. A população local é extremamente hospitaleira e disposta a ajudar, então não fique com medo de perguntar e solicitar ajuda. Todas as pessoas falam inglês de níveis intermediário a avançado, ou seja, é super fácil de se comunicar. 

COMO CHEGAR

Não existem voos diretos do Brasil pra lá, mas as conexões são feitas em grandes capitais Europeias e por várias companhias aéreas. Eu fui pela TAP com conexão longa em Lisboa, o que permitiu que eu pudesse conhecer a capital portuguesa antes mesmo de ir para Helsinque. Na minha opinião, esse tipo de conexão vale muito a pena para quem quer conhecer outros destinos e não tem semanas ou dias extras disponíveis para conhecer outros lugares. Você também pode chegar em Helsinque por trem, ônibus (linha direta de São Petesburgo, na Rússia) e barco (de Tallin, na Estônia). 

MEIOS DE LOCOMOÇÃO EM HELSINQUE

Se locomover em Helsinque é a coisa mais fácil do mundo! Logo quando cheguei no aeroporto vi a sinalização que indicava o caminho para a estação de trem entre o terminal 1 e 2. Desci com minhas malas e em menos de 5 minutos estava com minha passagem em mãos. O aeroporto fica a 20 km de Helsinque, mas eu sugiro que você não opte por um táxi já que é um dos serviços de transporte mais caros na Finlândia. A viagem de trem dura cerca de 40 minutos e termina na estação central da cidade que, por si só, já é uma belo ponto turística! 

O Hostel onde fiquei está localizado a 500 metros da estação central. Consegui ir a pé, tomar um banho e arrumar minhas coisas antes de iniciar a exploração turística dessa cidade que tanto me encantou. 

Lembrem-se que em um passeio em que você ficará exposto ao frio durante um bom tempo, é necessário o uso de roupas leves e que esquentem muito ao mesmo tempo. Optei pela Jaqueta Thermo Mountaincalça e blusa térmica da Fiero, que mantêm o calor do corpo mesmo nos momentos de frio extremo. 

PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS

Primeiro, você deve ter em mente que Helsinque é uma capital pequena, ou seja, todos os lugares conhecidos são acessíveis a pé e a cidade é extremamente segura! Aproveite para explorar a cidade do melhor jeito (mesmo no inverno). 

Temppeliaukio Church – Igreja de Pedra

Helsinque Church

Projetada por dois irmãos, a Igreja de Pedra é um marco na arquitetura finlandesa. A igreja foi construída sob uma cama de pedras e é acessada pelo nível da rua. A acústica do local é incrível, inclusive é muito procurada para a realização de concertos e outros eventos musicais. 

O altar presente no hall da Igreja é um pedaço de pedra datado da Era do Gelo. Não existem sinos na Temppeliaukio Church, toca-se no carrilhão uma melodia composta por Taneli Kuusito que pode ser ouvida pelos alto falantes colocados nas paredes externas. 

Kamppi kappeli – Capela do Silêncio 

Helsinque Capela

A Capela do Silêncio está situada na praça de Narinkka e foi finalizada em 2012. Oferece aos turistas e também aos locais um local de paz e meditação em uma das mais movimentadas partes de Helsinque. 

Não é permitido entrar com câmeras, mas a entrada é gratuita e posso dizer que a experiência é incrível. Dois minutos dentro da capela e você consegue vai dar razão a quem deu esse nome para o lugar. O seu design também é muito notável, pois foi construída como parte do programa "Helsinque, a Capital do Design". 

Tuomiokirkko – Catedral de Helsinque 

Catedral Helsinque

A catedral é vista de longe por toda a Helsinque, com detalhes em verde, a bela escadaria e suas grandes colunas fazem desse ponto da cidade um dos mais procurados pelos turistas. Inclusive, ela foi parte do cenário na queima de fogos na virada de ano na capital Finlandesa.

A entrada é gratuita e seu interior é bem simples e minimalista, como quase tudo na arquitetura finlandesa. Porém se difere das outras catedrais luteranas pois o seu estilo segue o das igrejas ortodoxas russas. É importante dizer também que ela é bem conservada! 

Oodi Helsingin keskustakirjasto – Biblioteca Central de Helsinque

Helsinque Biblioteca

Nomeada em 2016 como a nação mais culta do mundo, a Finlândia possui um grande acervo de livros, estima-se que a população empreste cerca de 69 milhões de livros por ano nas bibliotecas espalhadas pelo país. 

A Oodi foi aberta ao público em dezembro de 2018, na comemoração de 101 anos como um país independente. Com um investimento de aproximadamente 98 milhões de euros, foi considerada um presente para o povo finlandês e conta com um total de cem mil livros disponíveis. 

Eu, fascinada por literatura que sou, fiquei muito empolgada quando soube que estaria em Helsinque quando a biblioteca abrisse. Acredito que tenha passado cerca de 3 horas explorando cada pedaço daquela bela e acessível obra no meio da capital Finlandesa. 

Além da biblioteca ter um acervo gigantesco, ainda conta com espaços interativos para reuniões, impressoras em 3D para uso público e salas acústicas para bandas ensaiarem. Conversando com alguns locais, descobri que o objetivo principal da biblioteca (além do empréstimo de livros) era criar um espaço de confraternização, um ponto de encontro entre jovens, adultos e crianças. 

Biblioteca Helsinque Crianças

E, mesmo que você não goste muito de livros, acredito que a Oodi continue sendo um ótimo destino, já que o espaço cria o equilíbrio perfeito entre arte, confraternização e lazer. 

Suomenlinna Sveaborg – Fortaleza de Suomenlinna

Fortaleza Helsinque Neve

A fortaleza começou a ser construída em 1748 com a supervisão de um almirante do exército sueco, a paisagem e arquitetura da fortaleza foram moldadas por diversos acontecimentos históricos. Ela serviu para defender três estados soberanos ao longo dos anos: o reino da Suécia, o Império Russo e, o mais recente, a República Finlandesa. 

O forte se espalha por seis diferentes ilhas e, após a conquista da Independência da Finlândia em 1917, começou a servir como um porto e sede da guarnição do país. Em 1973 a área foi convertida para propósito civil, prédios foram renovados e transformados em apartamentos ou espaços de trabalho. 

Hoje em dia a Fortaleza de Suomenlinna é considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. O acesso ao forte é extremamente fácil, você compra um acesso à ilha no período de 12 horas por 5 euros, os ferrys passam a cada 30 minutos e, logo na chegada, você encontra o auxílio ao turista com mapas disponibilizados de forma gratuita e em várias línguas (menos em português!). 

Helsinque Fortaleza Entrada

E aí? Gostaram de saber quais são os principais pontos turísticos dessa capital tão incrível? Vamos conversar nos comentários!  

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão.

2 comentários de “Helsinque: o melhor da capital da Finlândia no inverno”

    1. Que legal, Bruna! Ficamos muito felizes que tenha curtido o post. Teremos mais publicações da Raquel a respeito do intercâmbio na Finlândia, acompanhe 😉 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

voltar ao topo