Viagem Deserto Atacama

Cinco dicas essenciais para sua viagem ao Deserto do Atacama

O Atacama é uma daquelas viagens que vai exigir algum planejamento prévio! Neste post, conto um pouco da minha experiência antes e durante o período em que estive neste destino especial e super diferente. Para ajudar na organização da sua viagem, fiz uma lista com as dicas que considero essenciais!

1.Quando ir?

As melhores épocas para ir ao Atacama são os meses de setembro a novembro e março a maio. Neste período o frio não é tão intenso e não chove. No verão pode ser mais chuvoso, por isso entre dezembro e fevereiro eu não recomendaria!

No inverno, entre junho e agosto, não é uma época ruim. Inclusive é alta temporada, pois é férias dos chilenos, brasileiros e também dos europeus. O inconveniente para o brasileiro é o frio, mas se equipando com as roupas certas você ficará bem! Pra isso tem a Fiero.

Fiero Atacama

Eu fui no início de maio, e peguei uma entrada de frente fria que os Atacamenhos já chamaram de chegada do inverno. Estava mesmo gelado, principalmente nos passeios que você precisa sair bem cedo e ir para altitudes maiores. Chegamos a pegar sensação térmica de -10ºC na base do Cerro Toco, um dos passeios que fizemos, numa altitude de aproximadamente 4.500m.

2. Quantos dias ficar no Atacama?

Não é das respostas mais simples, porque depende muito de quanto tempo você tem disponível. Tenha em mente que chegar lá já leva 1 dia inteiro! Eu diria que o mínimo seriam 5 dias, assim tem como fazer os principais passeios com tempo de se adaptar à altitude aos poucos e para fazer os passeios mais altos nos últimos dias, mas fica corrido.

Sugiro mesmo 7 dias para fazer os passeios com mais calma. São paisagens incríveis e diferentes para conhecer!

Atacama Quantos Dias

3. Como chegar no Atacama?

O aeroporto mais próximo da cidade de San Pedro de Atacama, que é a cidade base para quem quer visitar o Deserto, é o de Calama.

Existem algumas opções de voos de Santiago para Calama diariamente. Além da LATAM, tem também a Jetsmart e Sky Airlines, companhias aéreas lowcost. O voo de Santiago para Calama tem duração de 2 horas.

Foto Vista Atacama

Nós pesquisamos bastante e optamos pela LATAM, saindo de São Paulo. Fizemos uma escala em Santiago e então pousamos em Calama. De Guarulhos até Santiago o voo é de 4h20 e esperamos por volta de 2h30 para o segundo voo. Chegando em Calama, pegamos um transfer de mais 1h20 até São Pedro de Atacama.

Transferde Calama para San Pedro de Atacama

Chegando no aeroporto de Calama, você já encontra empresas que fazem esse trajeto. Se fechar ida e volta sai por $20mil pesos, o equivalente hoje a R$120 (jun/18), e a ida apenas está custando aproximadamente $12mil pesos.

Na minha opinião não é necessário reservar, chegando lá olhe com calma as opções. Mas, se quiser conforto, chegar e já encontrar uma plaquinha com seu nome, contrate com antecedência um transporte privativo.

4. Que roupas levar para o Atacama?

Essa é uma das partes mais importantes. Esse tópico está ligado ao primeiro, claro que depende do clima. Mas já adianto que nessa mala vai precisar ter desde biquini até casaco bem quente.

Que roupas levar?

A mala precisa ser bem planejada. Eu fiquei 7 dias inteiros (em maio), a previsão em São Pedro era entre 9 e 24ºC, não havia previsão de nenhum frio tão extremo. Mas, o problema é o clima nos lugares mais altos e o vento que diminui muito a sensação térmica!

Vento Atacama

Eu recomendo levar roupas que você possa vestir em camadas, assim se for esquentando você consegue tirá-las de forma prática. Apesar do frio, durante o dia nessa época é quente, nos primeiros dias conseguíamos ficar de camiseta em alguns momentos.

Roupas Fiero

Eu quase não tinha roupas de inverno, então contei com a loja Fiero para os itens essenciais. Achei uma facilidade comprar pela internet, chegou bem rápido em São Paulo e achei a qualidade realmente muito boa. 

Eu escolhi um casaco com plumas e penas de pato (esse vermelhinho das fotos), que era bem quentinho. Mas, pra estar bem protegida mesmo, eu usava um Fleece embaixo, também da Fiero, e ainda uma segunda peleAs luvas e a bota forrada de lã, foram essenciais para manter quentes onde mais sinto frio: mãos e pés. 

Atacama Luvas

Outra peça que achei essencial e tem um preço muito bom, foi a balaclava 3×1, ela é feita em fleece e pode ser usada como gorro, cachecol e balaclava. Usei muito nos dias mais frios pra proteger o rosto e nariz, já que o frio chegava a queimar a pele!

Balaclava Atacama

Além dessas peças, eu investi em calças e blusas segunda pele térmicas e meias térmicas. Calça jeans não aguenta o frio, mesmo usando uma meia calça por baixo. Então, para não ficar parecendo um boneco de neve vestindo todas as roupas da mala, vale a pena comprar algumas peças de qualidade antes da viagem caso você não tenha.

O maior frio será nos passeios dos Geisers Del Tatio e das Lagunas Altiplânicas. E se for fazer o Tour astronômico ou trekking em algum Vulcão, prepare-se para as baixas temperaturas. Nos outros dias, o frio é mais intenso na parte da manhã e noite.

Acabou?

Não, guarda mais um espaço nessa mala, pois ainda vão ter passeios que você vai precisar de maiô/biquini! Para os dias que for visitar as Termas de Puritama e as Lagoas Salgadas, é bom levar um chinelo e uma saída de banho também.

Lago Atacama

E Sapatos?

Eu levei um tênis de academia e a bota forrada de lã da Fiero. Ela é apropriada pra neve e tem um solado bem resistente. Essa característica foi essencial para as nossas caminhadas durante a viagem! Acabei comprando também uma botinha dessas de trekking. Não é indispensável, mas eu achei que seria bom pra andar em terrenos mais instáveis.

Atacama Botas

5. O que não pode faltar na mala?

Outros itens que você vai utilizar muito e já recomendo levar daqui são:

  • Hidratante pro corpo e rosto

  • Protetor solar rosto

  • Protetor labial 

  • Creme para as mãos

  • Lencinhos

  • Colírio 

Eu não sou médica e deve ser contra indicado recomendar remédios, mas leve o que você tiver acostumada a tomar para dor de cabeça e para enjôo. Explico o motivo: eu sofri um pouco no segundo dia com o mal de altitude. Fomos ao Salar de Tara (4500m) e estava sentindo um pouco de falta de ar. Depois de algum tempo eu comecei a sentir bastante enjôo, tive que ir de carona com a van e ficar bem quietinha para me sentir melhor. Mas, quando chegamos à cidade, já estava ótima!

A recomendação é tomar bastante água para manter o corpo hidratado, mesmo sem sede. Não tomar bebida alcóolica no dia anterior aos passeios mais altos e tomar chá de coca também é outra dica importante. Nós tomamos o chá todos os dias. Há quem diga que é quase um "placebo", mas quem disse que placebo não funciona, né!? Além de ser gostoso, ajuda a esquentar!

Agora que você já tem o essencial, as principais dicas para sua viagem ao Atacama. A pergunta é o que fazer por lá, certo? No próximo post vou dizer quais são os melhores passeios e como planejar seu roteiro!

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

voltar ao topo