Quanto custa uma passagem para Nova York no inverno? Guia!

1 de novembro de 2021 - Por Portal de Inverno

Viajar para Nova York é o sonho de muita gente. Todos os anos, a cidade recebe mais de 11 milhões de turistas. Não importa a estação do ano, a maior cidade dos Estados Unidos está sempre repleta de atividades e atrações, mas aproveitar para desfrutar da Big Apple, no inverno, pode ser ainda mais encantador.

Para não esquecer: o inverno em Nova York começa em meados do mês de dezembro e vai até o meio do mês de março.

Se você está interessado em visitar essa linda cidade no fim do ano, saiba que uma passagem aérea, saindo de São Paulo, em outubro de 2021, tem como média o valor de R$ 3 mil, mas é importante planejar e pesquisar os preços antecipadamente; pois, dependendo da data, os valores podem variar. O mês mais caro do inverno é dezembro, por conta do Natal e do Ano Novo, quando a cidade lota de turistas. Em janeiro, fevereiro e março é baixa temporada, o que torna os preços mais acessíveis e o charme da diversão se multiplica com a possibilidade de visitação às feiras, aos parques de patinação e às vitrines (re)inventadas para a estação mais fria do ano.

Nova York é uma das principais cidades turísticas

Nos meses de baixas temperaturas, há uma variação de preços das passagens para Nova York. Confira os valores (levantamento feito em outubro de 2021):

Dezembro: R$ 4 mil
Janeiro: R$ 3,8 mil
Fevereiro: R$ 3,3 mil
Março: R$ 3 mil

Além da passagem, é preciso ter o passaporte e o visto em dia. O custo para a emissão do passaporte é de R$ 257 e para o visto é U$ 160.

Companhias aéreas: quais escolher?

Existem muitas companhias aéreas que voam do Brasil com destino a Nova York, mas as principais são a American Airlines, a Delta, a LATAM, a United, a Avianca, a Azul e a Copa Airlines. Os voos diretos só são possíveis saindo de São Paulo ou Rio de Janeiro e, nesses casos, são 10 horas de viagem. Se a ideia é sair de outro lugar do Brasil, o voo vai precisar ter escalas, levando em torno de 16 horas até o destino final. Raramente acontece de levar um tempo maior.

A LATAM, por exemplo, não é a companhia que oferece os valores mais em conta, mas presta um ótimo serviço de bordo, além de o espaço entre as poltronas ser bastante confortável.

Já a United Airlines, é uma das principais companhias aéreas dos Estados Unidos e, também, oferece voos para lá, saindo de várias cidades brasileiras. Os preços são competitivos, a qualidade do entretenimento é alta e o serviço de alimentação é bem variado.

A Delta Airline também é uma das grandes companhias americanas. O serviço que mais se destaca é o de alimentação e o de kits de travesseiros que são disponibilizados. O espaço entre as poltronas é pequeno, mas o custo-benefício é muito bom, além de os voos saírem de várias cidades brasileiras.

No entanto, pensando em custo-benefício, a companhia aérea que se destaca é a American Airlines, que oferece um ótimo serviço de entretenimento e uma boa alimentação, mas o espaço entre os bancos é pequeno. Os voos também partem de várias cidades do Brasil.

O que fazer quando chegar em Nova York?

Chegando ao seu destino, você provavelmente vai desembarcar em um desses aeroportos: Aeroporto JFK, Aeroporto LaGuardia e Aeroporto Newark.

O mais próximo de Manhattan é o LaGuardia, localizado no Queens, fica a cerca de 15 minutos de táxi, mas só desembarcam passageiros de voos que fizeram conexões. O LaGuardia é o menor aeroporto, porém é o mais bem localizado.

A grande parte das companhias que voam do Brasil para Nova York pousam no JFK, também localizado no Queens, levando quase 1 hora de táxi para chegar em Manhattan. O JFK é um dos aeroportos mais movimentados do mundo e com uma estrutura excelente.

Quem pousa no Newark leva, também, quase 1 hora de táxi, mas este fica localizado em New Jersey, estado vizinho de Nova York. Este aeroporto é o segundo maior da região.

Como chegar até o centro da cidade

Para chegar em Manhattan, saindo do Aeroporto JFK, existem as opções:

Táxi: o preço fixo de uma corrida até Manhattan é de US$ 52, mais o pedágio e gorjetas. O táxi pode ser a melhor opção para quem viaja com a família.Uber: uma corrida de Uber sai em torno de US$ 60 a US$ 80. Shuttle: para quem viaja sozinho pode ser uma ótima opção. Shuttle segue o sistema de van compartilhada, deixando cada passageiro em seu hotel. O preço é de, aproximadamente, US$ 20 por pessoa.
Ônibus: o ônibus faz a ligação entre o JFK e a Grand Central Station, a Penn Station e, ainda, com o Port Authority Bus Terminal. O tempo de viagem é de 90 minutos e o custo é de US$ 19.
Metrô: é o modo mais barato de chegar até o centro de Nova York, mas também é o mais demorado. Ao desembarcar, é preciso pegar o Airtrain, que custa US$ 5, até a estação Jamaica Station e lá, pegar a linha E, J ou Z até Midtown. Já para quem precisar pegar a linha A, o desembarque é na estação Howard Beach.
Trem: Também é preciso pegar o Airtrain até a Jamaica Station e, depois, buscar as indicações para pegar um dos trens da Long Island Rail Road, que custam US$ 7,50, e deixam na Penn Station, em cerca de 20 minutos.

Para chegar em Manhattan, saindo do LaGuardia, existem as opções:

Táxi: a corrida até Manhattan custa, aproximadamente, US$ 40.
Uber: uma corrida de Uber pode custar entre US$ 35 e US$ 45.
Van: custará US$ 20 por pessoa.
Ônibus: a empresa NYC Airporter, tem saídas frequentes e paradas na Grand Central, Penn Station e Port Authority Bus Terminal. O valor de uma passagem é de US$ 15.

Para chegar em Manhattan, saindo do Newark, existem as opções:

Táxi: uma corrida sairá, aproximadamente, US$70, mais gorjeta e pedágio.
Uber: uma corrida de Uber pode custar entre US$45 e US$50.
Van: custará US$ 21 por pessoa.
Ônibus: existe uma linha de ônibus da Newark Liberty Airport Express que faz a ligação do aeroporto com o Port Authority Bus Terminal, Grand Central Station e Bryant Park por US$ 17.
Metrô: ao desembarcar, é preciso pegar o Airtrain até a estação Newark Liberty International Train Station e lá, pegar o metrô até NY Penn Station, além das conexões até o seu hotel. O gasto até a Ny Penn Station é de US$ 12,50.

Passeio na Times Square no inverno

Onde se hospedar em Nova York
Pensando em uma boa localização, se hospedar em Manhattan seria uma boa escolha para quem deseja conhecer os pontos turísticos e atrações da cidade. É em Manhattan que estão os bairros famosos de Broadway e Times Square, que garantem aos turistas um bom tempo de diversão, com menos gastos de deslocamento.

O que fazer em Nova York
Um dos motivos que faz com que os turistas escolham essa cidade como destino é a neve. O espetáculo é garantido no inverno; mas, geralmente, é em janeiro e fevereiro que o fenômeno acontece. No entanto, como aproveitar o frio de Nova York além da neve?

A cidade não deixa a desejar quando o assunto é o que fazer no inverno nova-iorquino. Bares e restaurantes, além de programas ao ar livre, são ótimas opções para aproveitar um dia frio na cidade. Ainda, o passeio para a apreciação às vitrines, que exibem com show de luzes o colorido do Natal, repletas de roupas e calçados da estação, é outra excelente opção. Na fachada da Saks, na Quinta Avenida, por exemplo, é possível apreciar o maravilhoso espetáculo das luzes, até as 23 horas.

Patinação no gelo
A patinação no gelo já é tradicional e pode ser vista em diversos filmes. Wollman Rink, localizada no Central Park, e a Rockefeller Center são exemplos bem famosos e bastante procurados de pistas de patinação. Nestes locais, o turista consegue alugar os patins para viver essa experiência.

Caminhada no Central Park
Até mesmo uma caminhada, ou uma volta de bicicleta no Central Park para aproveitar um dia de sol, essa experiência se torna uma experiência interessante. Se estiver nevando, o turista tem a oportunidade de ver o espetáculo desenhado em um parque branquinho, coberto de neve. O rigor do inverno não gera incômodo ao visitante, pois aliada ao chocolate quente, segue à mostra a interessante arte do se vestir bem, com roupas e acessórios apropriados à estação.

Museus
De significativos acervos e qualidade cultural renomada, os museus de Nova York oferecem, em alguns dias da semana, entrada gratuita. A procura é grande; sendo assim, é necessário se colocar a par das datas e horários para tal oferta – o que é, geralmente, divulgado com antecedência -, assim como deve ocorrer com a chegada do visitante a esses locais. No incrível MET de NY, os preços variam, dependendo da faixa etária, entre outras particularidades.

Clima e temperatura
O frio, em Nova York, costuma ser intenso. No auge da estação do inverno, a temperatura média é de 2°C, com possibilidades de tempestades de neve e muito vento. No entanto, a temperatura pode chegar a –5°C, com as máximas variando entre 3°C e 6°C. Para ter a chance de ver a neve, durante uma visita, a viagem precisa ser agendada para o mês de janeiro. Dezembro é considerado, pelos nova-iorquinos, o mês com menor possibilidade de neve.

Natal e Ano Novo em Nova York
É assim que, recebendo visitantes do mundo inteiro, o Natal e o Ano Novo, em Nova York, acontecem no inverno. A cidade, contando com inúmeras opções ligadas a essas datas comemorativas, tem a árvore de Natal mais famosa do mundo: Árvore de Natal do Rockefeller Center, esperando turistas que apreciam a estação mais fria do ano.

Uma parte do inverno nessa região, de forma geral, é alta temporada nos Estados Unidos, devido às festas de fim de ano, às férias escolares e ao fato de muita gente querer ir pra lá pra ver a neve. Porém, é possível economizar se escolher o mês certo de inverno para viajar. É importante lembrar que em dezembro começa o período mais intenso de frio e, consequentemente, mais caro, com filas maiores em restaurantes e demais atrações. Também, as passagens são mais caras. Por isso, a segunda quinzena de janeiro é considerada o início de um tempo em que visitar a cidade se torna mais barato e proveitoso.

O inverno em Nova York com roupas térmicas Fiero

O inverno nova-iorquino requer proteção, com itens essenciais, que garantam comodidade e elegância. A Fiero é essa marca com referência de alta qualidade, tecnologia e resistência térmica, deixando quem é apaixonado pelo frio protegido em Nova York, estando ele acomodado no hotel, patinando no gelo, caminhando no Central Park, apreciando o acervo dos museus, ou visitando vitrines.

É possível manter o aquecimento, nos dias de frio intenso da Big Apple, tendo na bagagem peças produzidas pela Fiero. Para melhor aproveitar os momentos em Nova York e tornar inesquecíveis o seu Natal e Ano Novo é necessário organizar looks adequados. Assim, a estadia na maior cidade dos Estados Unidos vai ser, no mínimo, inesquecível.

Compartilhe com um amigo:

O especialista do frio indica...

Quando as temperaturas começam a baixar, nada melhor do que contar com a opinião, conselhos e dicas de quem entende muito sobre o frio. Não importa qual o assunto, aqui você encontrará o melhor conteúdo para que possa aproveitar todos os momentos do inverno e esclarecer as suas principais dúvidas sobre os dias frios. Quer sugestões sobre os melhores produtos para aquecer, dicas  para manter a saúde ou sobre o que levar na mala na sua próxima viagem de inverno? Confira alguns posts selecionados a dedo pelos nossos especialistas do frio para você!

Top