Copenhague onde a história é preservada

Copenhague: onde a história é preservada e convive em harmonia com a modernidade

Poucas cidades são tão especiais para se visitar no inverno como Copenhague, capital da Dinamarca. Mais que curtir o frio, que é uma atração à parte, quem escolhe este destino está mergulhando em uma das regiões mais bem conservadas de toda a Europa, a Escandinávia. Ela é formada, além da Dinamarca (que é considerada porta de entrada), por Suécia e Noruega, nações economicamente desenvolvidas, onde o velho e o novo se misturam a todo o momento.

Um país de histórias

Copenhague no Inverno

A Dinamarca é cenário de muitas histórias passadas por gerações, principalmente pelos apaixonados por contos mitológicos. É, também, o berço da civilização viking, povo conhecido pelo desbravamento dos mares e a contribuição para a formação de várias cidades. Embora a literatura também os caracterizem como selvagens e os representem como seres caricatos, desenvolveram de forma pacífica o comércio marítimo no Norte do velho continente.

Uma cidade incrível

Copenhague Dinamarca

Copenhague é uma cidade incrível, que preserva como poucos a arquitetura constituída há vários séculos, além de manter museus e uma população hospitaleira e educada.

A mobilidade urbana também é outro diferencial, e a bicicleta convive de forma harmoniosa com outros meios de transporte, como carros e ônibus. São mais de 12 mil quilômetros de ciclovias sinalizadas, o que se torna um verdadeiro convite aos turistas para conhecer cada detalhe da capital. Congestionamentos? Eles simplesmente não existem em Copenhague.

Onde nasceram os contos de fadas

Copenhague é conhecida como a cidade do conto de fadas por causa de seus cenários deslumbrantes, formados por castelos e pela obra literária do mundialmente conhecido Hans Christian Andersen, autor de obras como “O Patinho Feio”, “A Pequena Sereia” e “A Caixinha de Surpresas”. Mesmo preservando casas, prédios, ruas e outras estruturas por séculos, a modernidade também chegou à Copenhague. E isso pode ser observado desde o primeiro momento na cidade, onde está um dos maiores e mais confortáveis aeroportos de toda a Europa.

Perfeito para o frio

E para os amantes do frio, o destino é mais do que certo. O inverno, em janeiro e fevereiro é extremamente rigoroso, com picos de temperaturas negativas, sendo a média de 0ºC. Por isso, é também uma ótima viagem para poder renovar o guarda roupa com vestuários típicos da estação.

Culinária em Copenhague

Em noites geladas, as boates são excelentes pedidas. O dinamarquês é um povo festeiro, que também gosta de beber cerveja e bebidas destiladas. Snaps – semelhante à cachaça brasileira – é a iguaria perfeita para esquentar o corpo. A culinária também é especial e internacionalmente reconhecida. Em Copenhague, ou qualquer outro lugar do país, não deixe de comer o smorrebrod, que é um pedaço de pão integral preto recheado com carne ou peixe e salada.

Pontos turísticos obrigatórios

Castelo Rosenborg

Visitas obrigatórias são o canal Nyhavn, que é o principal cartão-postal da cidade, o Castelo Rosenborg, formado por incríveis jardins, e a estátua da Pequena Sereia – a original! Uma cidade onde a magia dos contos de fadas é preservada e convive em harmonia com a modernidade de um país desenvolvido deve ser visitado. A mágica com certeza irá te surpreender!

Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

voltar ao topo